1- Sabendo que a Comunidade Salesiana teve de fechar portas do Colégio de Poiares para as atividades educativas 2018/2019, pode dizer-nos o que causou esta medida? Por falta de alunos ou outro motivo?

” O fim do contrato de associação implicou inevitavelmente o encerramento daquele colégio, uma vez que naquele lugar do interior as famílias não têm condições para suportar como alternativa a lecionação paga. Depois de uma presença educativa em Poiares de 95 anos, veem-nos assim obrigados a despedir-nos dali e a procurar novos campos de missão.”

Logótipo Nacional – Manique

2- Enquanto Diretor na Casa Salesiana de Manique, de onde saiu depois de ser nomeado Provincial nacional, quais foram as mudanças positivas que fez para um melhor funcionamento dos Salesianos de Manique?

“Não falaria em grandes mudanças, pois fazemos parte de uma equipa de pessoas, bem organizadas e responsáveis, com um belo projeto. Por isso, tentei sobretudo dar continuidade e participar ativamente. Procurei de modo especial apoiar a pastoral escolar e de fim de semana, e a ação social. E, principalmente, estar próximo das pessoas, partilhar a sua vida, animar e dar testemunho.

 

3- Como se processam as alterações dos cargos de diretores das casas Salesianas e as suas equipas de trabalho?

“Faz-se uma ampla consulta entre os salesianos, que indicam três nomes para a escolha do próximo diretor.

Depois o Provincial e o seu Conselho escolhem um salesiano entre os mais indicados, para um mandato de três anos.

Os membros das equipas são por nomeação do Provincial, depois de ter ouvido o parecer das pessoas mais diretamente ligadas a essas casas e tarefas.”

Padre Aníbal Mendonça

4- Passado um ano em que tomou posse, no dia 22 de Julho de 2017, quais as principais mudanças que fez ou se manteve o projeto do antigo Provincial, Padre Artur Pereira, atualmente diretor do Estoril?

“São muitas as frentes de intervenção que ocupam um Provincial, certamente sempre na continuidade com os projetos que recebemos dos anteriores provinciais, e sempre à procura de novos caminhos e respostas, pois os nossos destinatários preferenciais são as crianças e jovens, sobretudo os mais necessitados, e esses exigem novidade, criatividade, audácia e mudança em resposta aos seus principais anseios e problemas.

Há muitos desafios no âmbito espiritual, social, educativo, missionário, etc!”

5- Que projetos pensa realizar para as casas Salesianas, desde o MJS (Movimento Juvenil Salesiano), grupos de jovens, escutismo, até aos mais velhos?

“O maior projeto de todos é reforçar e valorizar a pessoa de cada salesiano e de cada educador, professor, animador, chefe, etc.

Outro projeto importantíssimo é dar muito protagonismo aos jovens.

Um projeto já em curso é o da publicações pelas Edições Salesianas de novos materiais para a catequese, com propostas inovadoras e cativantes. E além do muito que já se faz, muitos outros projetos virão… mas vamos esperar mais um pouco para ver e falarmos deles numa próxima oportunidade?

Muito obrigado!”