Loading...

”Opinião de…” Gabriel Pinto

Olá,

Neste artigo falarei um pouco da minha experiência com a encenação e comentar um pouco o artigo da semana anterior, no qual entrevistei uma amiga minha, Débora Gavaia.

Para começar, gostava de realçar uma afirmação do artigo anterior da minha colega Débora Gavaia, onde refere que a encenação é ‘’… incrível a possibilidade de pensar fora da caixa e ser realmente responsável pela criação de um projeto…’’. Nesta vertente teatral, tive poucas experiências, creio eu, que cerca de duas ou três e nada de especial, mas eu senti o incrível ao acontecer, pelo simples facto, verificar que estava a ver uma criação minha em palco. Naquele momento, que vi aquilo a ser apresentado acredito que nada me dava mais prazer e orgulho no momento. Acho que ainda dá-nos mais gozo quando a cena é bem feita e é um orgulho imenso e um sentimento inexplicável. Acredito que esta é a área que me dá mais ‘’gozo’’ e a que me identifico mais no futuro.

O facto de como a teatro hoje é levado no meio amador como um hobbie, como era referido no artigo anterior, acaba por trazer mais dificuldade para o trabalho de encenação, acabando por muitas vezes projetos demorarem mais que o tempo havia inicialmente projetado. Atualmente, acredito que o trabalho de encenação é levado mais a sério e consciencializado no meio profissional, mas acaba por muitas vezes ser mais limitado a temas que são propostos.

Pessoalmente, acredito que o trabalho de encenação, pode ser o culminar com os trabalhos de interpretação, luminotecnia, sonoplastia, luminotécnica, cenografia e figurinos.

Para terminar agradeço a todos que leram, um abraço e até a próxima quinta-feira. Obrigado.